SHOE WAVE
PESQUISA

Reprovação ao governo Temer aumenta para 77%, diz Ibope

O governo de Michel Temer (PMDB) é avaliado como ruim ou péssimo por 77% da população, de acordo com a pesquisa CNI/Ibope divulgada nesta quinta-feira (28/9) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Já 3% consideram ótimo ou bom, 16% regular e 3% não sabem ou não responderam.
Este é o quarto trimestre consecutivo de piora da popularidade do presidente, chegando agora ao nível mais baixo desde a redemocratização — iniciada pelo governo de José Sarney, em 1985. O primeiro presidente após a ditadura militar atingiu 7% de aprovação em junho e julho de 1989.
Ainda de acordo com o levantamento divulgado nesta quinta, 92% dos entrevistados não confiam no presidente Temer e 89% desaprovam a maneira de governar. O maior crescimento na desaprovação ocorre entre os que ganham de mais de cinco salários mínimos: passou de 75% para 86%.
Em comparação com a gestão da petista Dilma Rousseff, 59% dizem que o governo de Michel Temer é pior, 31% consideram igual e 8%, melhor.
A pesquisa mostra também a aprovação do governo em nove áreas de atuação. Na Educação, 81% dos brasileiros desaprovam a gestão de Temer, mesmo percentual que não aprova a atuação no combate à inflação. Na segurança pública, a desaprovação é ainda maior: 85%.
Foram ouvidas 2.000 pessoas em 126 municípios, entre 15 e 20 de setembro. A margem de erro da pesquisa é de 2% e o nível de confiança, 95%.
No levantamento anterior da CNI/Ibope sobre o governo Temer, divulgado em 27 de julho, a gestão do peemedebista foi considerada ruim ou péssima por 70% da população. Já 5% consideravam ótimo ou bom, 21% regular e 3% não souberam ou não responderam.
Pesquisas anteriores

A pesquisa divulgada nesta quinta foi a quinta do Ibope sobre a aprovação do governo realizada depois que Temer assumiu efetivamente o cargo, em maio do ano passado. O primeiro levantamento, de outubro de 2016, mostrava que 39% da população considerava o governo do peemedebista ruim ou péssimo.


Editor: Nelson Fontes

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.