Falsas notícias envolvendo acidentes e mortes com uso de celulares; confira

Hoje

Home Top Ad

PROPAGANGA

21 de jul de 2018

Falsas notícias envolvendo acidentes e mortes com uso de celulares; confira

Volta e meia uma notícia sobre explosão de celular e choque são compartilhada em redes sociais e, principalmente em Grupos de WhatsApp. Algumas chegam até ser exageradas que dar até medo chegar perto de um celular carregando.


Na verdade devemos sim tomar precauções na hora de comprar um carregador, cabo ou uma bateria para o celular. "Cuidado com os baratos, porque podem sair caro".

Componentes falsificados podem ter um desempenho muito abaixo do necessário, seja na regulação da tensão e corrente (carregador), seja na capacidade de condução de corrente ou na proteção elétrica, podendo comprometer a integridade do circuito eletrônico de proteção da bateria. "Se esse circuito se danificar, a bateria poderá explodir ou pegar fogo", conta o especialista Raul Beck. Para evitar acidente, é importante obter produtos originais e homologados pela Anatel.

VEJA ABAIXO TRÊS NOTÍCIAS FALSAS

Celular não destruiu mandíbula
A notícia de que um celular havia explodido na boca de um jovem tornou-se viral, mas não passava de uma notícia falsa. O boato de internet dizia que a corrente elétrica teria causado um curto, explodido a placa e dilacerado parte da mandíbula do jovem. 

Apenas mais uma notícia falsa. Na verdade isso aconteceu em 2014, mas foi causada pelo próprio rapaz, que acendeu um explosivo na boca por não aceitar o término de um relacionamento. 

No entanto, usar o celular enquanto está carregando pode gerar um acidente. "Pode ocorrer uma descarga da rede elétrica - por exemplo, causada por um raio -, o que pode danificar o carregador e até mesmo o celular", explicou Maria de Fátima, da equipe de especialistas em bateria do CPqD.

Aparelho não explodiu posto de gasolina
De acordo com um vídeo que circulou no WhatsApp, um carro explodiu em um posto de gasolina porque uma criança estava brincando com o celular. 

A explosão realmente aconteceu, em abril de 2017, em São Paulo, causando a morte de uma mulher e ferimentos em três pessoas. O motivo da explosão, no entanto, não foi o celular, e seria impossível um aparelho gerar um acidente dessa magnitude. "O celular não tem capacidade de gerar faísca [que causaria a explosão]", afirmou o físico Claudio Furukawa, do Instituto de Física da Universidade de São Paulo, ao UOL. 

"Ele, no máximo, transmite e recebe ondas magnéticas, como um rádio." Ainda segundo o físico, a tensão do celular é muito baixa, de 5 V, insuficiente para tornar o ar condutor de uma combustão em cadeia, como seria o necessário nesse caso.

Família inteira não foi morta por causa de celular
Outra notícia que correu na web no final de 2017 foi a de uma família inteira que teria morrido por causa de uma descarga elétrica de um celular que estava carregando. 

Além de o texto mentiroso trazer cidades diferentes dependendo de quem recebesse, as fotos pertenciam a outro caso, no qual, segundo reportagem do G1, um fio desencapado e um varal de arame causaram um acidente no estado de Alagoas que matou três pessoas da mesma família. Nesse caso, os filhos acabaram morrendo ao tentar socorrer a mãe por conta própria.

Colaboração: bol.uol

Divulga Petrolina - Levando conhecimentos e a verdade ao cidadão

PUBLICIDADE

Pages