Travessia Petrolina-PE e Juazeiro-BA fica mais cara a partir de 1º de novembro

travessia

Cerca de 2 mil pessoas fazem a travessia de Petrolina, no Sertão pernambucano, para a cidade vizinha Juazeiro-BA, por embarcações de transporte coletivo, conhecidas popularmente como barquinhas. A partir do sábado (1º), o trajeto, que cruza o Rio São Francisco, vai ficar um pouco mais caro. A tarifa vai passar a custar R$ 1,20, dez centavos a mais do que o preço atual. Segundo o presidente da Associação Travessia das Barquinhas (ATB), Luiz Raimundo Pereira, o acréscimo no valor se deve ao aumento nos salários dos funcionários que operam o meio de transporte e o reajuste também no valor do óleo diesel, combustível que abastece as embarcações. “O aumento é uma tentativa de equilibrar as contas. Quando sobe o óleo diesel, não tem jeito, quem paga é o consumidor, mas tem que subir de acordo com o regulamento”, explica. O regularmento que o presidente se refere é o estipulado pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), instituição que fiscaliza esse tipo de transporte. De acordo com Luiz, o preço de R$ 1,10 estava em vigor há cerca de dois anos e o pedido de alteração no preço foi autorizado pela Antaq em setembro deste ano. Por se tratar de um acréscimo pequeno na tarifa, Pereira não acredita que os usuários deixem de utilizar o serviço. “Quando o preço aumenta, as pessoas reclamam no começo, mas depois se acostumam. Com os ônibus, por exemplo, a situação é um pouco diferente. Não acho que a nova tarifa vai afetar no número de passageiros”, comentou. Por via terrestre, apenas uma empresa de ônibus faz a linha Petrolina-Juazeiro e a passagem varia de R$ 1,60 a R$ 2,80, a depender do trajeto. Atualmente dez embarcações fazem a travessia entre as cidades. Cinco barquinhas se revezam no trajeto que dura entre cinco a dez minutos. As atividades começam a partir das 06h00 com um transporte saindo da orla de Petrolina e outro da orla de Juazeiro com tempo médio de espera entre as barcas de 15 minutos. A travessia acontece independente do número de passageiros, com capacidade máxima de até 100 pessoas por embarcação. Já no período noturno, que compreende das 19h00 às 23h00, apenas uma barca realiza o transporte.

Foto: ILR

(Fonte) G1 Petrolina e Região

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Fechar