Estudantes de Petrolina comemoram alta pontuação na redação do Enem

Giulia Renata, de 17 anos, tirou 980 na redação do exame de 2014.
Professora diz que alunos tiveram dificuldades devido à desatualização.

giulia_enem_ok

O Ministério da Educação (MEC) divulgou as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) do ano de 2014, prova que serve de ingresso para cursos de grande parte das universidades brasileiras. No país, 529 mil alunos zeraram a redação e apenas 250 tiraram a nota máxima, 1.000 pontos. Em Petrolina, no Sertão de Pernambuco, estudantes comemoram altas pontuações na redação.

A petrolinense Giulia Renata Maria Soares, de 17 anos, tirou 980 na redação do Enem 2014. Ela conta que não esperava o tema, mas que não teve dificuldade por conta da preparação que teve durante todo o ano. “Eu sempre gostei de escrever e ler, mas ano passado, a minha nota da redação tinha caído e esse ano eu me matriculei no cursinho preparatório. Eu fazia as redações que me passavam, simulados e me atualizava para saber o que estava acontecendo no mundo”, destaca.

Estudante Gleiciane tira 960 na redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) (Foto: Gleiciane Alves / Arquivo Pessoal)
Estudante Gleiciane tira 960 na redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) (Foto: Gleiciane Alves / Arquivo Pessoal)

Sobre o tema da redação cobrado, ‘Publicidade infantil em questão no Brasil’, a estudante conta que foi uma surpresa. “Eu acho que 80% das pessoas que fizeram a redação não esperavam o tema. Pensei em crise hídrica, fome e inúmeras possibilidades. Mas naquela hora que você está com a prova da redação em mãos, você tem que acreditar, porque essa é a chance que pode definir a sua vida”, explica Giulia.

A estudante afirmou que com a pontuação vai tentar ingressar no Curso de Engenharia Civil. “Fiz 980 pontos. Eu vi a nota e não acreditei. Durante todo o ano, eu me esforcei, mas você nunca espera que seja tão bom assim. Eu quero entrar no curso de Engenharia Civil na Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) ou em outra faculdade.

Com 960 pontos, Gleiciane Alves de Miranda, de 25 anos, pretende conseguir uma vaga no curso de Medicina. A jovem já cursou dois anos de Psicologia na Univasf, mas pretende realizar o seu grande sonho. “Eu terminei o Ensino Médio e entrei em psicologia na Univasf no ano de 2008. Mas voltei à sala de aula para me preparar para o vestibular desde 2010”, conta.

Para ter a pontuação e ficar entre a porcentagem de alunos que conseguiram atender aos requisitos da temática,Gleiciane explica que o segredo foi muita dedicação. “Esse ano eu fiz um curso de redação e a preparação veio com muito treino em casa e buscando me manter atualizada. Ao longo do ano eu não foquei em um tema especifico. Fiquei surpresa com a nota, mas eu tinha trabalhado para chegar ao nível. Pretendo ingressar em Medicina”, explica.

A professora de redação, Vera Medeiros, comenta que leciona para alunos no Vale do São Francisco que estão à frente de muitas regiões. “Tive alunos com notas ótimas, 980, 960 e 940. São alunos que estão se preparando para cursos com alta concorrência como Medicina e Engenharia. Estudantes que sabem onde querem chegar e são focados”.

Vera revela que o tema foi simples, mas a grande dificuldade dos inscritos no Exame é a desatualização. “Muitos alunos não estão acompanhando o debate dos temas e foi um assunto trabalhado, mas que não era o foco para o Enem” disse.

Veja aqui resultado do Enem: http://sistemasenem2.inep.gov.br/resultadosenem/

 

 

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Fechar