Reajuste prestigia professores em sala de aula de Petrolina, PE

8

O reajuste dos professores, proposto pelo prefeito Julio Lossio, prestigiou especialmente os professores que trabalham em sala de aula. Na sua justificativa o prefeito afirma que esses docentes merecem prioridade, pois são os responsaveis pela formação direta dos alunos.

O reajuste do Piso Nacional do Magistério é de 13,01%, onde passa de 1.697,00 para R$ 1.917,7 (200h/a). Esse valor muda em Petrolina, pois o municipio vai pagar acima do estipulado pelo governo federal, o piso passa a ser de R$ 2.075,75, para o magistério, e pode chegar até a R$ 2.802,26, conforme progressão por mérito e qualificações.

As novidades não param por aí. Em Petrolina, os professores em sala de aula tiveram ainda acréscimo de 6,5% nas Gratificações de Aula Atividade e Difícil Acesso; Reajuste de 100% na GERC (Gratificação Especial de Regência de Classe), e 6,5% das Funções Gratificadas do Magistério, a exemplo de diretores e vice-diretores das escolas, coordenadores e assistentes tecnicos pedagógicos e secretários escolares,incentivando a atividade de regência.

“A construção dessa proposta tem como objetivo acelerar ainda mais a melhoria do ensino e o seu resultado final, que é a capacidade do aluno obter melhores niveis no Fundeb e prepará-lo para o futuro”, expôs o prefeito.

Mesmo sabendo que o reajuste é lei os representantes da categoria confirmam que essa é a melhor proposta dos últimos governos, pois valoriza os professores em atividade nas salas de aula.

Apesar de o impacto anual girar em torno de R$ 13,8 milhões, o município manterá a sua saúde fiscal, visto que a despesa com pessoal não excederá ao limite de 54% (cinquenta e quatro por cento) da Receita Corrente.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Fechar