Suspeitos de latrocínio a taxista em SP são presos no Nordeste

Um dos criminosos foi preso em Petrolina, no Sertão pernambucano.
Suspeitos estavam com o carro e os cartões bancários da vítima.

img_6023
Delegados de Pernambuco, São Paulo e Bahia (Foto: Amanda Franco)

Dois homens suspeitos de terem cometido um latrocínio, roubo seguido de morte, contra um taxista, de 68 anos, na cidade de Araraquara, estado de São Paulo, estão presos em Petrolina. O crime aconteceu no último sábado (21). Além do veículo da vítima, os suspeitos levaram documentos, dinheiro e cartões bancários.

Documentos, dinheiro e cartões bancários da vítima (Foto: Amanda Franco/ G1)
Documentos, dinheiro e cartões bancários da vítima (Foto: Amanda Franco)

De acordo com o delegado da Polícia Civil de SP, Elton Hugo Negrini, as investigações acontecem desde que ocorreu o crime. Mas gastos feitos com os cartões de débito da vítima ajudaram a localizar os bandidos.

Um dos criminosos, de 39 anos, foi localizado no bairro Santa Luzia, na Zona Norte de Petrolina. Ele apontou a identidade e o local que estava o comparsa, de 25 anos. O outro rapaz foi encontrado com o carro do taxista na cidade de Nova Fátima, na Bahia, a cerca de 300 km de Petrolina. “Um deles tinha parente em Nova Fátima e o outro tinha uma namorada em Petrolina. Eles disseram que queriam vir para o Nordeste de qualquer jeito”, afirmou o delegado de SP.

Carro to taxista (Foto: Amanda Franco/ G1)
Carro to taxista (Foto: Amanda Franco)

Como a dupla estava na Bahia e em Pernambuco, foi necessário também a colaboração das polícias das cidades apontadas como esconderijo dos bandidos. Até o momento não há informações se a dupla seria autora de outros crimes. “Foi solicitado o nosso apoio para a prisão dos suspeitos. Conseguimos prender um deles e o outro precisou da ajuda da delegacia de Serrinha-BA”, afirmou José Renivaldo da Silva, delegado da 26ª Delegacia Seccional de Polícia Civil. Também participaram da operação os policiais da 214ª DP.

O corpo do taxista foi amordaçado com fita adesiva e encontrado no meio de um canavial da cidade paulista. Os criminosos continuarão presos em Petrolina e em seguida serão levados para a penitenciária em São Paulo.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Fechar