Acidentes com animais caem 30% em BRs em PE, mas ainda preocupam

img-20150303-wa0048
Apreensão de animais pela PRF no Sertão pernambucano (Foto: Divulgação/ PRF-PE)

Foram 355 acidentes em 2013 e 245 no ano passado, de acordo com a PRF.
Corporação informa que maioria das delegacias consegue apreender bichos.

A Polícia Rodoviária Federal registrou uma queda de 30,9% de acidentes envolvendo animais em Pernambuco. Foram 355 registros em 2013, quando houve 17 mortos, e 245 em 2014, com três vítimas de casos fatais. O desleixo de donos de bichos e as tragédias, no entanto, ainda preocupam. Para prevenir, a corporação afirma estar investindo em apreensões e fiscalizações.

Um dos exemplos dados pela PRF é o da delegacia de Serra Talhada, no Sertão, que possui um caminhão apropriado para as ações. Nesta terça-feira (3), a equipe apreendeu 14 jumentos entre os quilômetros 415 e 456 da BR-232. Chefe da unidade, o policial rodoviário Luciano Lemos conta que “95% dos apreendidos são asininos, existe discriminação com os jumentos, poucos são bois e cavalos”. E informa que há “um boiadeiro e um convênio com a prefeitura, para levá-los ao Centro de Zoonoses. Depois, são soltos na Barragem de Serrinha”.

Em 2014, foram registrados nesta delegacia dez acidentes com quatro feridos graves. No ano corrente, já são três, mas com apenas um caso delicado. Não houve mortes. O chefe da delegacia estima que, no trecho local, retiraram cerca de 400 animais das pistas federais em cinco anos. Para ele, porém, ainda existe preocupação. “Com a Copa do Mundo, nós tivemos que fazer reforços para o evento, mas, aqui e no estado, houve uma redução considerável”.

Prioridade da Superintendência
Além de 16 postos, a PRF tem delegacia em Caruaru, Garanhuns, Serra Talhada, na Região Metropolitana do Recife e em Salgueiro. Todas “possuem convênio com as prefeituras para recolher os animais e encaminhar aos Centros de Zoonoses de cada região”; exceto a de Salgueiro, que “ainda está tratando a renovação deste convênio”, informa o Núcleo de Comunicação da corporação. “Em algumas delegacias, a PRF utiliza caminhão boiadeiro próprio e, em outras, há caminhão boiadeiro da própria prefeitura”, completou.

O chefe de Serra Talhada falou que a apreensão de animais “é uma das preocupações da Superintendência da PRF e que a situação de acidentes deve diminuir com a chegada de três novos boiadeiros para o estado”. Mas afirma que esta é só uma das medidas. “Identificando os donos dos animais, levamos à Delegacia de Polícia Civil para registrar um Termo Circunstanciado de Ocorrência”.

O Núcleo de Comunicação destaca que os envolvidos em acidentes também podem agir. “A vítima poderá entrar com uma ação indenizatória contra o proprietário do animal, no caso de danos causados pelos animais”.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Fechar