Gêmeas siamesas morrem após nascerem com os corações colados

Irmãs nasceram na última quinta-feira (26/09/2019). Mãe saiu de Salvador (BA) para realizar o procedimento na capital goiana.

As gêmeas siamesas que nasceram unidas pelo tórax e compartilhavam o coração, morreram no fim da tarde dessa quarta-feira (02/10/2019), em Goiânia (GO). A mãe, que veio da Bahia para o parto na capital goiana, deu à luz as meninas na última quinta-feira (26/09/2019).

A morte das gêmeas foi confirmada pelo Hospital Estadual Materno Infantil Jurandir Nascimento (HMI). De acordo com nota divulgada pela instituição, houve má-formação cardíaca. As meninas estavam internadas na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN). O cirurgião pediátrico Zacharias Calil havia falado da complexidade do caso anteriormente.

As gêmeas nasceram com 34 semanas. Juntas, elas pesavam 3,044 kg. Ainda de acordo com o HMI, o velório será realizado na cidade da família.

O HMI é referência em realizar a separação de gêmeos siameses. Foram registrados, com esse, 41 casos de siameses e 18 separações. A primeira aconteceu em 2000, das gêmeas Larissa e Lorrayne, que eram unidas pelo abdômen e pela pelve. A literatura médica mundial indica que, dentre os siameses operados, um em cada cinco sobrevive à cirurgia. No HMI, esse índice chega a 50%.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Clique aqui e fale com Divulga Petrolina pelo WhatsApp
Fechar