Bora Pernambucar: belas águas e deliciosos vinhos no Vale do São Francisco

Roteiro com paisagens incríveis e boa gastronomia passa por Petrolina, Santa Maria da Boa Vista, Lagoa Grande, Orocó, Dormentes e Cabrobó

Já pensou em aproveitar as belezas naturais de um lugar, suas delícias gastronômicas, e ainda saborear vinhos produzidos in loco? Isso é possível no Sertão de Pernambuco! Por lá, a caatinga virou oásis e inseriu o Vale do São Francisco no mapa internacional do enoturismo, o turismo que proporciona conhecer vinícolas e diferentes tipos de produção de vinhos.

Além de todos esses predicados, essa região ainda carrega outro feito incrível: é a única do mundo com mais de duas safras de uva por ano. O resultado dessa fartura é a produção de vinhos tintos e espumantes equivalente a 15% dos vinhos finos do Brasil.

Além das visitas a vinícolas e a outros projetos da agricultura irrigada, são muitos os atrativos da área. Tem passeio de barco pelas muitas ilhas e praias fluviais, diversidade de artesanato e uma culinária variada, feita à base das carnes de bode, de carneiro e também de peixes.

Maravilhoso, não é? Então, vamos conhecer seis destinos imperdíveis dessa região!

Cabrobó tem cultura e belezas naturais

A cidade de Cabrobó fica a 531 km do Recife. Essa é uma cidade tranquila e pacata, própria para quem busca fugir do agito das grandes cidades.

No município, existem diferentes locais de interesse turístico, que aliam cultura e belezas naturais. Exemplos disso são os passeios disponíveis para as comunidades quilombolas de Cruz do Riacho, Santana e de Jatobá.

Mas, a principal atração de Cabrobó é mesmo a Ilha de Assunção, onde habita o povo indígena Truká, com seu belo e diverso artesanato, além das suas demais expressões culturais.

Além disso, vale lembrar que Cabrobó também é um marco histórico e geográfico: a cidade é o ponto de partida do eixo norte da transposição do Rio São Francisco.

Orocó, 60 ilhas a seu dispor

A poucos quilômetros de Cabrobó, e a 570 km da capital, está Orocó. Esse destino é perfeito para todos que apreciam uma cidade pacata, mas com tradição festeira e ótimas oportunidades para o turismo ecológico.

Por aqui, encontramos passeios de barco como excelentes opções de lazer. E, falando em passeios, é bom lembrar que o município tem cerca de 60 ilhas de dimensões variadas. Ou seja, Orocó tem muitas possibilidades diferentes, todas cheias de encantos naturais.

Na cidade, também é possível observar uma roda d’água histórica, que foi o primeiro instrumento de irrigação do Vale do São Francisco. Por fim, nesse mesmo clima, vale a visita ao Museu da Irrigação.

A pioneira Santa Maria da Boa Vista

E chegamos a Santa Maria da Boa Vista! A encantadora cidade fica a 605 km do Recife e se destaca por projetos voltados à agroindústria e à agricultura irrigada.

É por aqui também que temos o prazer de conhecer a Vitivinícola Vale do São Francisco, localizada na Fazenda Milano. Ela foi a pioneira do Nordeste no cultivo de uvas para exportação. Hoje em dia, é dela que sai a produção de vinhos finos de grande aceitação no país.

Ainda em Santa Maria, vale conhecer as oportunidades para a prática do ecoturismo, que se apresentam em passeios de barco e esportes radicais.

Para fechar esse delicioso tour, a cidade também tem belos casarios e construções religiosas seculares, que enchem os olhos de seus visitantes.

Lagoa Grande, capital da uva e do vinho!

Mais adiante, está a cidade de Lagoa Grande. Localizada a 661 km do Recife, ela é conhecida como a Capital da uva e do vinho no Nordeste!

E esse título é muito bem dado: Lagoa Grande é o único lugar do mundo onde se produz duas safras e meia de uva, por ano. É isso que permite a produção continuada de vinhos frutados e aromáticos no local.

Por aqui, o turista pode conhecer todas as fases fenológicas da videira em um só dia. É um passeio cheio de informações interessantes e degustações deliciosas.

O município exibe ainda os encantos do Rio São Francisco, proporcionando aos seus visitantes a possibilidade de conhecer belas ilhas e desfrutar de passeios de barco e de catamarã. Já pensou?

Outros atrativos de Lagoa Grande são o seu artesanato, a poesia e seu rico folclore.

Estamos agora a 714 km da nossa capital, na famosa Petrolina.

Com uma ótima infraestrutura urbana e receptiva, a cidade encanta pela sua riqueza natural e cultural. Temos aqui opções de passeios por antigas igrejas e edificações, fruticultura irrigada, ilhas e o artesanato dos santos em madeira e das famosas carrancas.

Foto: @e.henrique.142

Para se ter uma ideia das maravilhosas experiências que podem ser desfrutadas em Petrolina, basta imaginar que um de seus principais passeios é navegar pelo “Velho Chico”, degustando um vinho regional. Incrível, não é mesmo?

Texto: G1-PE

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Fechar