Equipe pernambucana leva premiação “Melhor Desempenho Feminino” no Torneio Nacional de Robótica

Iniciativa, capacidade de liderança, de coordenação e de comunicação foram apenas algumas das qualidades que levaram as três integrantes da equipe GRT (SESI Goiana), Júlia Letícia, Thayná Suellen e Yasmin Ellen, a ganharem a premiação “Melhor Desempenho Feminino” no Torneio Nacional de Robótica, que aconteceu no último final de semana, em São Paulo. A ala feminina da GRT, que competiu na categoria F1 in Schools, recebeu três dos cinco votos possíveis e, por isso, ganhou a premiação. Este ano, das 41 equipes participantes da modalidade, 111 eram meninos e 122 eram meninas.

Integrante da equipe, a estudante Júlia Letícia acredita que o resultado da premiação veio da “união de milhões” da equipe GRT. “Foi isso que fez com que chegássemos onde chegamos. A nossa união permitiu nos trazer o prêmio de “Melhor Desempenho Feminino” do Brasil para Pernambuco e, especificamente, para a nossa equipe. Só tenho que agradecer. Obrigada, meninas, todo esforço valeu a pena”, afirmou Júlia, em nome das outras duas meninas do time.

Coordenador Nacional do projeto F1 in Schools, Waldemar Battaglia esclareceu que o critério não leva em conta a quantidade de meninas, mas a participação delas como destaque. “No caso da GRT, a equipe se destacou por demonstrar maior profissionalismo e espírito corporativo mais afinado. Elas provaram que estavam olhando para toda a equipe. Também impressionaram todos os juízes pela maneira de se posicionar e de trazer toda a equipe para junto, acolhendo nos momentos difíceis e conseguindo fazer com que o grupo trabalhasse de maneira harmoniosa”, explicou.

A F1 in Schools é parte de um projeto internacional e educacional da Fórmula 1 no qual estudantes de 9 a 19 anos reproduzem desafios reais das corridas de Fórmula 1, estimulando os jovens a criarem escuderias para a disputa nas pistas. Os competidores assumem funções de gerenciamento, marketing, engenharia e design, além de projetar, modelar, testar e colocar em movimento um protótipo em miniatura de carro de F1 em uma pista de 20 metros. Impulsionados por um cilindro de CO2, os carros podem chegar a 80 km/h.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Fechar