Pesquisa da Facape mostra que cesta básica toma quase 50% do salário mínimo dos trabalhadores 

Uma pesquisa recente do custo da cesta básica realizada pelo Colegiado de Economia da Faculdade de Petrolina (Facape), mostrou que o feijão carioca, o pão francês e o tomate foram os produtos que apresentaram maiores altas no mês de maio, em comparação com o mês de abril.

Os dados apontam que com o aumento do preço da farinha de trigo, principal insumo para o pão francês, o produto teve alta de 2,92%. Alguns produtos, como o feijão, tiveram aumento em função da menor oferta do produto nesse período. E apesar do aumento no preço do tomate em Petrolina, a cidade de Juazeiro apresentou uma forte queda e a expectativa é a diminuição dos preços no próximo mês.

Diminuição dos Preços em Juazeiro 

Depois de alguns meses apresentando preços mais altos em comparação a Petrolina, a cidade de Juazeiro (BA) teve um custo de cesta básica menor, de R$ 497,72. Já em Petrolina o valor foi de R$ 514,20. Com o menor custo no município baiano, em comparação com o mês anterior, a queda dos preços em Juazeiro é -4,55%. Já em Petrolina o aumento é de 0,57%. Isso significa que um trabalhador do Vale do São Francisco, que recebeu um salário-mínimo de R$ 1.212,00, gastou 41,7% da renda com a compra de produtos da cesta básica.

O professor do curso de economia da Facape e coordenador da pesquisa, João Ricardo Lima, alerta o consumidor. “Existe muita diferença entre os preços coletados. Assim, quanto mais pesquisas forem feitas, para identificar as ofertas, mais o consumidor pode tentar economizar nos gastos com alimentação. Neste período complicado de inflação alta e desemprego elevado, é muito importante valorizar cada centavo do nosso dinheiro”, ressalta João Ricardo.

Texto: Vitória Alves – Estagiária Ascom/Facape 

Sob supervisão: Magnólia Costa – Assessora de Comunicação da Facape 

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Fechar