Governo fecha Esplanada contra atos: ‘Fatos inaceitáveis não se repetirão’

Com apoiadores do ex-presidente Bolsonaro convocando atos pelo Brasil, o interventor no Distrito Federal, Ricardo Cappelli, determinou hoje uma série de medidas. Há dois atos sendo convocados por golpistas, um na Esplanada dos Ministérios e outro perto do Palácio do Buriti, sede do governo do DF.

“Não há hipótese de se repetir na capital federal os fatos inaceitáveis que aconteceram no último dia 8.

“Todas as forças de segurança estarão mobilizadas em alerta máximo”, acrescentou Cappelli. A Esplanada e Praça dos Três Poderes já estão fechadas para carros —Apenas autoridades podem transitar em veículos. Nas avenidas laterais, há uma blitz do Detran para quem acessa a área próxima à praça.

Providências em Brasília As providências foram tomadas depois de uma reunião na manhã de hoje que contou com as forças de segurança do Distrito Federal e integrantes do GSI, gabinete que faz a segurança do presidente da República.

As medidas são as seguintes:

  • Esplanada dos Ministérios cercada;
  • Barreiras de revista e bloqueio;
  • Manifestantes revistados pela PM;
  • Todo efetivo mobilizado;
  • Inteligência da PF e da Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal monitoram a situação.

Protocolo de segurança

Mochilas serão revistadas e a área da Esplanada dos Ministérios estará fechada até mesmo para pedestres. A lista de proibições na manifestação é ampla e pretende evitar um novo acampamento ou violência:

  • Não é permitido canivete, fogos de artifícios e produtos inflamáveis;
  • Proibida a montagem de barracas;
  • Carros de som não serão autorizados;
  • Faixas e bandeiras com hastes serão recolhidas;

A lista de proibições é grande, mas faixas pedindo golpe militar serão permitidas.

Moraes manda governos agirem

As medidas tomadas pelo interventor ocorrem depois de uma decisão do ministro Alexandre de Moraes divulgada nesta manhã. Ele atendeu pedidos da Advocacia Geral da União e determinou o seguinte:

  • Impedir tentativas de bloqueio de vias públicas e rodovias;
  • Prisão em flagrante de quem desobedecer as forças de segurança;
  • Identificação dos veículos usados no ato;
  • Bloqueio de grupos no Telegram.

Grupos bolsonaristas convocam para novos atos.

Extremistas se organizam para uma possível ação em nível nacional e marcaram para as 18h de hoje a “Mega manifestação nacional – retomada do poder”, com ameaças de:

  • Invasão de prédios públicos;
  • Depredação de sede de instituições;
  • Greve geral;
  • Fechamento de rodovias.

Reincidentes serão presos

As manifestações não estão proibidas, afirmou o interventor. “Protesto pacífico não há problema algum. A constituição garante direito a livre manifestação”.

Mas as forças de segurança estarão atentas para um grupo. A Polícia Federal liberou 599 pessoas que estavam detidas por questões humanitárias: idosos, gestantes, adultos com crianças e doentes. Caso estes manifestantes sejam identificados participando dos atos de hoje, serão preso

 

Fonte: Noticias.uol

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Fechar