Obra no Centro de Petrolina onde desabou uma parede na calçada era clandestina e foi embargada

Equipe da Defesa Civil isolou o local e minimizou a possibilidade de risco aos prédios vizinhos.

Na sexta-feira (26) divulgamos um acidente com uma obra que estava acontecendo no Centro de Petrolina, Sertão pernambucano, onde poderia ter ocorrido uma tragédia com pedestres. Um vendedor de picolé que estava sentado na calçada foi atingido por destroços.

Segundo informações da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (SEDURBH), a obra era clandestina que estava sendo realizada às escondidas na Rua Antônio Santana Filho. Após o acidente a obra foi embargada.

Ainda segundo a Secretaria de Desenvolvimento, o responsável pela obra manteve apenas a fachada do imóvel, que desabou, enquanto realizava sem qualquer autorização a transformação de dois pontos comerciais, onde já funcionaram uma loja de calçados e um armarinho, em um ponto apenas. Um vendedor de picolés que trabalhava em frente ao local se feriu no desabamento registrado por volta das 14h30. Conforme vídeo abaixo.

Assim que a Defesa Civil de Petrolina tomou conhecimento, logo chegou ao local, isolou a área e constatou que as edificações vizinhas não corriam qualquer risco. Ao mesmo tempo, recomendou a demolição da parte da fachada do imóvel que permaneceu em pé para evitar risco de novos acidentes.

Além de responder a um processo administrativo, que pode incorrer em multa, o responsável pela obra ainda será notificado sobre o embargo da construção e a impossibilidade de prosseguir com qualquer construção no local até que todas as licenças necessárias sejam obtidas junto ao poder público municipal.

Defesa Civil de Petrolina esteve no local

A SEDURBH reforça a importância do cidadão colaborar com o trabalho de fiscalização denunciando qualquer obra que considerar estranha, suspeita ou fora dos padrões. Nestes casos basta ligar para para a Ouvidoria Municipal no telefone 156.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Clique aqui e fale com Divulga Petrolina pelo WhatsApp
Fechar