Em Petrolina, infestação de Potós, o bichinho que causa queimaduras à pele tem provocado incômodos

O Potó é pequenino mas pode liberar substância que causam grandes queimaduras de até terceiro grau.

A redação de nosso Portal de Notícias Divulga Petrolina recebeu vários relatos de pessoas que foram vítimas de queimaduras de um pequeno bichinho conhecido como “Potó” em bairros de Petrolina, Sertão pernambucano. Sempre que acaba o período chuvoso e o clima esquenta o bichinho aparece.

No bairro Jardim Amazonas, em Petrolina, várias pessoas já foram vitimas do temido Potó. Os casos de queimaduras pelo insetos são comuns nesta época.

A queimadura é provocada por uma secreção liberada pelo inseto. “Diferente do que muitos pensam que é uma mijada de potó”. Vale ressaltar que isso ocorre quando o inseto é agredido, esmagado na pele quando ele pousa. Muitas vezes a pessoa o esmaga com os dedos e depois acaba esquecendo de lavar as mãos e toca na pele, muitas vezes na região do rosto.

Quando ele pousa e a pessoa vai e o tenta matá-lo, ele libera uma secreção que é extremamente prejudicial e em contato com a pele causando uma intensa inflamação.

As medida iniciais são:

Lavar o ferimento com água e sabão e posteriormente fazer o uso de uma compressa com água fria no local. Se não tratada corretamente, a queimadura de potó pode resultar em uma infecção secundária e até cicatrizes. Nesses casos, a pessoa deve procurar o médico para uso de medicamentos

Muitas pessoas após ser vítima do potó, com as queimaduras usam substâncias caseiras. “Essa atitude pode é piorar a situação”.

Os dermatologistas recomendam que de início deve-se lavar o ferimento com água e sabão e posteriormente fazer o uso de uma compressa com água fria no local. É recomendável usar pomadas de corticoide, água boricada, sulfadiazina de prata, orienta especialistas.

Divulga Petrolina

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Fechar