Pernambuco e Bahia assinam acordo para fortalecer fruticultura no Vale do São Francisco

Cooperação prevê ações de monitoramento e controle de pragas como a mosca-das-frutas e a implantação de uma Área de Proteção Fitossanitária em Petrolina e Juazeiro

A Secretaria de Desenvolvimento Agrário (SDA), por meio da Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária de Pernambuco (Adagro), firmaram um acordo de cooperação, nesta terça-feira (27), com a Secretaria da Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura da Bahia (Seagri), através da Agência Estadual de Defesa Agropecuária (Adab), visando a implementação de ações para assegurar a sustentabilidade da fruticultura nos dois Estados, sobretudo nos municípios de Petrolina e Juazeiro, ambos localizados no Vale do São Francisco, região que responde por mais de 90% de toda manga e uva exportada pelo Brasil para o mercado internacional.

O acordo foi assinado em Pernambuco pelo secretário de Desenvolvimento Agrário, Cláudio Asfora, e pelo diretor-presidente da Adagro, Paulo Roberto Lima. A cooperação visa a implementação de ações de monitoramento e controle fitossanitário de pragas, por meio de atividades de extensão e pesquisas no âmbito da agricultura, bem como a implantação de uma Área de Proteção Fitossanitária que irá contemplar diversos municípios do vale do São Francisco.

“A realização de levantamentos de ocorrência de pragas quarentenárias regulamentadas é de extrema importância econômica nas culturas da uva, manga, acerola e demais fruteiras, visando a manutenção do status fitossanitário de ambos os Estados. Neste aspecto epidemiológico, as moscas-das-frutas assumem o protagonismo na lista das principais pragas internacionais, sendo grande referência comercial nas barreiras sanitárias”, reforça Cláudio Asfora, secretário de Desenvolvimento Agrário.

A cooperação foi estabelecida entre os dois estados considerando a importância econômica da fruticultura do Vale do São Francisco que responde por mais de 90% de toda manga e uva exportada pelo Brasil para o mercado internacional, gerando cerca de 60 mil empregos diretos e 200 mil indiretos. “A produção é exportada para mais de 30 países e gera uma receita média anual de 180 milhões de dólares, impactando positivamente no PIB agrícola de Pernambuco e do Brasil”, conclui o diretor presidente da Adagro, Paulo Roberto Lima.

Estiveram presentes na assinatura o superintendente da Superintendência Federal do MAPA em PE, Carlos Ramalho; o diretor técnico da SFA, José Carlos; Bartolomeu Monteiro, presidente do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA); Henrique Queiroz, presidente do Instituto de Terras e Reforma Agrária (ITERPE); Paulo França, gerente estadual de Defesa Vegetal da Adagro; além de Ricardo Almeida, vice-presidente da Valexport e Jair Virginio, diretor presidente da Moscamed.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Fechar